Estatuto do descontrole de Armas de Fogo

Brasil país mundialmente conhecido como “País do carnaval, do futebol, da caipirinha, da corrupção, do analfabetismo, das escolas em estado total de abandono, da inflação, dos hospitais e dos postos de saúde em estado de calamidade pública, dos juros altos, dos marajás, da violência de todos os tipos contra os jovens, negros, pardos, brancos, índios, homens, mulheres e velhos”.

Com tantas mazelas que permeiam este belo país de norte ao sul, assolando a dignidade desse povo trabalhador e destruindo o seu bem estar social.

Um grupo de coveiros de plantão, de posse de um famigerado projeto de lei nº 3.722/2012, pretende escavar a terra e desenterrar o monstro da facilitação para que qualquer cidadão de bem ou do mal, preparado ou despreparado possa adquirir o seu porte de arma.

E sai por essas ruas esburacadas e mal iluminadas de nossas cidades portando um revólver na cintura com autorização do Estado para se defender de outro cidadão portando em sua cintura um revólver com a permissão do Estado.

Argumentos pífios

Dizem aqueles que defendem a liberação do porte de armas, que ao reduzir a burocracia e a subjetividade na concessão de licenças de armas “porte de armas”, o Estado terá mais controle sobre a quantidade de armas existentes no país.  Isso não existe, aqui não é a Suíça para ter esse controle perfeito.

Nossas instituições não tem computador suficiente, não tem pessoal treinado, não existe a menor estrutura para que o Estado possa exercer de forma plena essa função de informação e controle do nº de armas nas mãos dos indivíduos.

Nossas fronteiras são imensas, não tem como o Estado brasileiro exercer de forma plena e eficiente a fiscalização e a entrada de armas contrabandeadas no País. Que realmente são as que vão parar nas mãos dos bandidos.

Se há 12 anos o estatuto do desarmamento está em vigor e o estado ainda não tem esse controle, por falta de vontade política, material, humana e verba. Com certeza não vai ser outra lei que vai trazer os recursos necessários para a sua efetivação.

Com essa facilitação para se adquirir o porte de arma, contida no projeto de lei 3.722/2012, com certeza teremos um aumento substancial na criminalidade urbana em nosso país.

O Brasil caminha na contra mão dos anseios mundiais, ao tentar revogar a lei 10.826/03 que instituiu o Estatuto do Desarmamento, enquanto a população mundial clama pela paz e pelo desarmamento.

Estatuto do desarmamento

Pois quem tem esse direito de usar armas, necessariamente vai querer exercê-lo, sim.

Bem estar social na Suíça e nos Estados Unidos

A Suíça e os Estados Unidos têm índices de criminalidade inferiores ao Brasil. Apesar da grande quantidade de armas nas mãos de civis.

Acontece que ambos os países são desenvolvidos e sua população tem um nível elevado de bem estar social e não sofre com as mazelas do estado, como nós brasileiros sofremos.

Segundo dados de morte evitados pelo Estatuto da Violência e calculado pelo Mapa da Violência de 2015, mais de 160 mil vidas foram poupadas por causa da restrição às armas no país.

A verdade é que há um clamor popular por mais segurança, mais justiça, mais igualdade social, mais emprego, menos corrupção, menos roubalheira, mais escolas, melhor atendimento hospitalar e menos armas e menos portes de armas nas mãos dos bandidos e menos sangue inocente jorrando nas ruas esburacadas do nosso país.

É um erro tentar revogar a lei 10.826/2003 que criou o Estatuto do Desarmamento. Num país onde não há comida, saúde, educação e segurança, um grupo de sem noção deseja suprir essa falta com mais armas para causar mais violência à população. Em vez de pão, balas, em vez de saúde, cemitério, em vez de educação, cadeia, em vez de segurança, mais violência.

O povo anseia pelo fortalecimento da Polícia, pois uma polícia forte e bem treinada, bem aparelhada e bem paga com certeza cumprirá com seu dever constitucional de proteção a sociedade. E o cidadão não precisará exercer a autodefesa, fazer justiça com as próprias mãos. 

A polícia mesmo bem formada, bem treinada, com certeza não poderá está em todos os lugares, mais nesses lugares em que a policia não poderá estar, a população, a sociedade civil em sintonia com a instituição cooperara com ela.

%d blogueiros gostam disto: