Março terá grandes eventos astronômicos

Asteroide com cerca de 30 metros de diâmetro, apelidado de 2013 TX68, vai passar muito próximo Terra nos primeiros dias de março, revelou a (NASA) Agência Espacial Americana.

O Asteróide 2013 TX68 foi descoberto pelo Catalina Sky Survey NASA em outubro de 2013, quando se aproximava da Terra. Os cientistas não podem prever sua órbita precisa ao redor do sol, mas eles afirmam que a passagem dele pela Terra pode ajudar a identificar novos dados para estudo.

Assista ao vídeo:

Segundo a NASA, apesar de passar próxima a Terra a uma distância relativa de cerca de 2 milhões de quilômetros, em termos astronômicos é uma pequena distância, o asteroide não vai colidir com o planeta, mais o tamanho do objeto ao passar próximo da Terra, poderá causar variações no clima do planeta. Divulgou os cientistas do Centro da NASA em Pasadena, Califórnia.

Entretanto em setembro de 2017 este mesmo asteroide passará mais próximo da terra e depois em 2046 mais próximo ainda e assim sucessivamente 2097… Assim vai aumentando cada vez mais a chance de danos maiores ao clima do planeta.

Afirmam os cientistas. “As possibilidades de colisão com o planeta, em qualquer uma das três datas futuras são pequenas demais para que haja qualquer preocupação real”, afirmou o gerente do Centro de Objetos Próximos da Terra, Paul Chodas.

MARÇO DE 2016

Março vai acontecer grandes eventos astronômicos como o eclipse total do Sol na virada do dia 8 para o dia 9, com visibilidade quem estiver no Sudeste Asiático.

Eventos astronômicos

No dia 14, a Lua vai ocultar Aldebarã, a estrela mais brilhante da constelação de Touro, mas que infelizmente não poderá ser vista aqui no Brasil. No máximo, à noite, encontrará a Lua bem pertinho de Aldebarã.

A 65 milhões de anos-luz daqui, Aldebarã foi no passado uma estrela muito semelhante ao nosso Sol, mas é bem mais velha que ele.

Ela deixou sequência principal e hoje se encontra na fase gigante, o que equivale a dizer que esgotou o hidrogênio em seu núcleo.

Enquanto consumia elementos mais pesados no processo de fusão nuclear, ela inchou até atingir um diâmetro aproximado de 44 vezes maior que o sol.

Em um recente artigo publicado, um grupo de astrônomos liderados por Artie Hatzes, da Universidade de Iena, na Alemanha, encontraram fortes evidências de um planeta gigante (entre 6 e 7 vezes a massa de Júpiter) com órbita similar à de Marte (45% maior que a que a Terra descreve em torno do Sol) em torno da estrela Aldebarã.

A descoberta foi feita com base em análises das variações de velocidade radial da estrela colhidas durante três décadas.

No céu do Brasil em março poderá ser visto o evento astronômico em que o planeta Júpiter, atingirá sua oposição ao Sol no dia 8 e ganhará seu brilho máximo, tornando-se ainda mais magnífico.

Na astronáutica, o mês é marcado pelo retorno à Terra do astronauta Scott Kelly e do cosmonauta Mikhail Kornienko, ocorrido nesta quarta-feira (2), depois de ficarem em orbita por (340 dias) a bordo da Estação Espacial  Internacional.

A NASA, no dia 14, abrirá a janela para o lançamento do ExoMars Trace Gas Orbiter, satélite da ESA destinado a investigar o mistério do metano em Marte.

A verdade é que a NASA estar ocultando informações sobre esses eventos astronômicos presentes e os futuros da humanidade. Portanto, prestem atenção! Algo estranho está acontecendo, pare, pense e olhe?

Fonte: Vol Notícias

%d blogueiros gostam disto: