Barack Obama visitará Hiroshima

O presidente americano Barack Obama visitará no fim de maio a histórica cidade de Hiroshima, a fênix japonesa. A cidade que ressurgiu dos escombros do tenebroso ataque nuclear.

Será uma visita histórica, mais não grandiosa, uma vez que Obama se tornará o primeiro presidente americano no cargo a visitar o Memorial da Paz em Hiroshima com o intuito de reafirmar o compromisso de buscar a paz mundial e a segurança de um mundo sem armas nucleares. Mas não se desculpará pelo lançamento da bomba atômica e a bomba de plutônio em território japonês.

Hiroshima
Crédito Huffingtonpost

Numa bela e ensolarada manhã de segunda-feira do dia 6 de agosto de 1945 nos céus da cidade de Hiroshima havia um avião B-29 norte americano cortando as nuvens da cidade.

Era o Enola Gay pilotado por Paul Tibbets e trazia em seu compartimento a mais terrível arma de destruição em massa já construída pelo homem, o maior pesadelo da humanidade, uma bomba atômica com cerca de três metros de comprimento e quatro toneladas de peso e com 50 quilos de urânio em seu interior, e carinhosamente apelidado de “Little Boy” pequeno menino.

 Há 43 segundos após o lançamento da bomba de uma altura de 600 metros sobre o centro da cidade houve uma explosão jamais vista pela humanidade. A explosão criou um enorme clarão azul e um grande estrondo abalou a cidade e uma colossal bola de fogo de mais de trinta metros de diâmetro e com uma temperatura de mais de 30.000 graus Celsius e uma chuva ácida, gotas de água negra se abateu sobre a cidade. Um inferno na terra.

O pequeno menino (little boy) com sua travessura consumiu uma área quadrada de mais quatro quilômetros quadrados e ceifou a vida de mais 140.000 pessoas dos 350.000 que havia na cidade, entre homens, mulheres, crianças e idosos e pouquíssimos soldados. Fora os que adoeceram e vieram a morrer vitimas da radiação.

Nagasaki
Créditos Esjapon

Após três dias do lançamento do “pequeno menino” em Hiroshima, as 11hs00 da manhã do dia 9 de agosto, outro avião norte americano, B-29, Bockscar, lançava sobre a cidade e a população de Nagasaki outra bomba ainda mais poderosa, a bomba de plutônio.

Carinhosamente chamada de “Fat Man”  com uma capacidade explosiva muito maior com cerca de 22.000 toneladas de trinitrotolueno, contra as 15.000 da “little boy”, ou seja, uma semana pra humanidade jamais esquecer, um pesadelo mundial.

A bomba de plutônio em Nagasaki devastou a cidade e quase dizimou a população, foi à catástrofe de Hiroshima multiplicado por três.

bomba_japão

Assista ao vídeo abaixo sobre Hiroshima e Nagasaki:

Diante dos horrores praticados pelo pequeno menino “Little boy” e pelo homem gordo “Fat man” o Japão se rendeu. A vista do presidente Obama ao Memorial da Paz é ato histórico, mas um pedido de desculpas em memórias dos milhares de civis mortos pela travessura do pequeno menino e do homem gordo é um gesto de grandeza universal.

Fontes: metrojornal.com.br, huffingtonpost.com, esjapon.com e globo.com

%d blogueiros gostam disto: