Campo magnético da Terra está em colapso

O campo magnético do nosso planeta não é tão estável como se acreditava. Foi revelado que poderia entrar em colapso, podendo afetar o nosso clima e rede elétrica. O campo magnético existe porque a Terra tem uma “bola de ferro” maciça em seu núcleo, cercada por uma camada exterior de metal fundido.

Como o campo magnético da Terra varia ao longo do tempo, é normal a posição dos pólos norte e sul magnéticos mudarem gradualmente, assim como a declinação magnética em um determinado local, que também muda ao longo do tempo. Porém, como se constata, muita coisa mudou nos últimos anos, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos “NOAA” mostra que está havendo uma declinação magnética histórica.

historico-magnetico
Mudança do polo norte magnético

Curiosamente podemos verificar que de acordo com estudos anteriores, o campo magnético da Terra, responsável por proteger o nosso planeta da radiação das explosões solar, perigosamente vem enfraquecendo nos últimos anos.

A animação a seguir mostra a variação na intensidade total de geomagnético durante os últimos 400 anos:

intensidade-geomagnetica

Se olharmos a animação à variação secular, na intensidade total de geomagnético durante os últimos 400 anos, perceberemos que o campo magnético começou a enfraquecer em 1600.

Especialistas não tem certeza do motivo que leva ao enfraquecimento do campo magnético, contudo uma das razões mais prováveis seja que os pólos magnéticos do nosso planeta estão se preparando para uma inversão, diz Rune Floberghagen, gerente da missão Swarm da ESA.

Os pesquisadores concluíram que o campo magnético diminuía a uma taxa de cerca de cinco por cento (5%) por século. No entanto, novos estudos mostram o campo magnético esta enfraquecendo a uma taxa acelerada de cinco por cento (5%) por década, significando que ele está se deteriorando cinco (5) vezes mais rápido do que se acreditava.

Então o que vai acontecer?

De acordo com especialistas, se a interrupção do campo magnético acontecer, todo o planeta vai ficar exposto a ventos solares, dos quais poderão perfurar buracos gigantes na camada de ozônio, tendo um efeito devastador sobre a humanidade. A rede de energia pode entrar em colapso, o clima mudaria abruptamente, o que poderia ocasionar risco de saúde aos seres vivos.

As últimas medições confirmam o movimento do norte magnético em direção Sibéria. Acredita-se que o campo magnético está se acelerando a uma distância de 65 quilômetros por ano.

Um estudo adverte que a reversão magnética leva a eventos de extinção do oxigênio. Os destaques do estudo indicam:

• A reversão de campo geomagnético enfraquece substancialmente a proteção para a atmosfera.
• Os ventos solar energizam mais íons de oxigênio fazendo que se percam quando o campo geomagnético está enfraquecido.
• A queda do nível atmosférico vai acarretar uma extinção em massa do nível de oxigênio.
• A taxa de fuga de oxigênio será similar a história de Marte e que vem apoiar a nossa hipótese.
• Além disso, acredita-se que a reversão magnética pode ser responsável por inundações de proporções bíblicas.

Veja o vídeo abaixo:

Fontes: ESANOAA, e Ancient-code.com

%d blogueiros gostam disto: